O profissional de Educação Física e as contribuições na Polícia Federal

Eduardo Schneider Machado - TAE – Ed. Física - 06/09/2011

No dia 1° de setembro, comemorou-se o dia do profissional de Educação Física. Essa data foi instituída por meio da Lei nº 11.342, de 18 de agosto de 2006. Antes disso, no ano de 1998, foi criado o Conselho Federal de Educação Física - CONFEF de acordo com a Lei 9696/98. A criação desse Conselho foi o momento principal da regulamentação do profissional de Educação Física. Esse processo de criação e regulamentação de um Conselho para a profissão teve início nos anos 40 do século passado e partiu da iniciativa das Associações de professores de Educação Física do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e de São Paulo. A manifestação de criar e regulamentar a profissão se prolongou por cinco décadas, mas a contribuição do profissional de Educação Física com a educação e a saúde é ainda mais antiga.

A criação da Escola de Educação Física do Exército - ExEFEx no ano de 1922 é considerado um marco da profissão no Brasil. O objetivo da Escola foi promover e sistematizar os exercícios físicos no meio militar e no civil. Naquele ano foram selecionados 10 oficiais, 28 sargentos e 20 professores do meio civil para compor a primeira turma de diplomados em Educação Física no Brasil.

Desde então a Educação Física foi incorporada as rotinas da escola formal militar e civil. Ao longo das décadas absorveu os conteúdos e conceitos das escolas da motricidade humana: perceptivo-motora, psicomotora e sócio-motora. O histórico pedagógico da Educação Física também nos mostra os períodos mais significativos e seus objetivos. Do higienismo do século 19, da tendência militarista, pedagogicista, competitivista e agora do popular e do social.

As primeiras manifestações da Educação Física na Polícia Federal foram observadas no início da década de 60. A criação da Academia Nacional de Polícia em 31 de dezembro de 1960 pode ser considerada o primeiro momento de inclusão dessa área da ciência na Polícia Federal.

Em 1961 foi inaugurada a sede da ANP no Setor Policial Sul em Brasília e logo em seguida, no ano de 1962, foi realizada a 1° Semana de Estudos Policiais com os Diretores das Escolas de Polícia da época. Decidiu-se pela construção mínima de estruturas físicas que atendessem as necessidades de formação policial naquele momento. E em 1966 foi construído e inaugurado o Ginásio completo para Educação Física. Atualmente essa estrutura é utilizada pela Escola Nacional de Administração Pública – ENAP, pois em 1978 os planos de mudança física da ANP já estavam consolidados.

Em 1979 a ANP foi transferida para a sede atual e o complexo estrutural do Serviço de Educação Física (SEF) foi inaugurado. A prática de Educação Física foi regulamentada logo em seguida, com a publicação da IN 006/83. A partir desse momento a Polícia Federal adotou a prática regular da atividade física e dos esportes. Destacaram-se também nesse período as contribuições nos cursos de formação profissional dos professores Kazunori Inazawa, Gunji Matsuuchi, José Pereira Sobrinho e Paulo Roberto de Campos que direcionaram a Educação Física no âmbito policial.

Atualmente a Educação Física na Polícia Federal é idealizada e desenvolvida pelos professores graduados em Educações Física, integrantes da Carreira Policial Federal e por Técnicos em Assuntos Educacionais – Educação Física, do Plano Especial de Cargos da PF. Todos os profissionais atuam no Serviço de Educação Física da ANP.

Ao SEF compete planejar, controlar, orientar e promover a execução das atividades de ensino referentes às disciplinas relativas à Educação Física e a Defesa Pessoal. O SEF também presta assessoramento técnico nos processos de recrutamento e seleção de pessoal da Polícia Federal – Concurso Público e elabora pareceres e relatórios técnicos quando solicitado. Outra linha de atuação da equipe de professores do SEF é a Atividade Física Institucional. Essa foi regulamentada pela IN 036/10 que tornou obrigatória a prática regular de atividade física para os servidores da carreira policial federal e optativa para os servidores do plano especial de cargos da PF. Além disso, o SEF participa ativamente, com outros setores e Diretorias da PF, dos processos de elaboração de indicadores de saúde que, segundo o planejamento estratégico da PF, serão utilizados para o monitoramento e desenvolvimento das condições gerais de saúde dos servidores. 

Essa data deve ser comemorada e enaltecida pela instituição, e ainda, estendida a todos aqueles que buscam de alguma forma contribuir para consolidar a atividade física e a atuação do profissional de Educação Física na Polícia Federal. A exigência e a dedicação dos profissionais afirmam um compromisso ético com a evolução da Educação Física na Polícia Federal.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar