Lama. Muita lama. Na cara, inclusive. E nada de usá-la para fins estéticos ou medicinais. Para a Agente Administrativa Fabiana Martins, a lama serve a outro propósito: doses cavalares de adrenalina, obtidas nas diversas competições Off Road em que participa.

O próximo destino já está confirmado. É a Malásia, palco do Rainforest Challenge, maior competição de Off-Road Trial extremo do planeta, que neste ano ocorrerá entre os dias 26 de novembro e 6 de dezembro. No evento, ela fará parceria com Julieth Zanelato.

Única representante do país até o momento na competição, a dupla brasileira terá ainda uma responsabilidade extra na aventura: mostrar que o papo de “sexo frágil” é mesmo coisa do passado. Em meio a pilotos das mais diversas nacionalidades, as brasileiras estão dentre as poucas mulheres competindo.

“Nas quatro rodas, batalhamos frente a frente com os homens”, revela Fabiana (ou Fabi, como é conhecida no meio competitivo). Essa será a segunda vez que a piloto, lotada atualmente em Foz do Iguaçu - PR, irá se aventurar pelas florestas da Malásia — a primeira incursão foi em 2014, quando viajou a convite da organização do evento e competiu ao lodo de competidora malaia em um UTV, pequeno veículo off-road semelhante aos "bugues" que dominam as praias brasileiras.

Os bons resultados, somados a experiência adquirida em competições similares no Brasil, fizeram o convite se repetir neste ano. “Não tem como recusar um chamado desses", brinca a competidora. "É a oportunidade de mostrar o talento e a garra da mulher brasileira em competições dessa natureza", avalia, garantindo que irá representar o país "com unhas e dentes".

Rainforest Challenge — Criado em 1997 na Malásia, o Rainforest Challenge (RFC) é hoje a competição de Off-Road Trial extremo com maior representação internacional do mundo, reunindo competidores de diversos países da Europa, Ásia e América. Os pilotos se aventuram durante 12 dias pelas florestas tropicais malaias, famosas pelo clima extremamente quente e úmido, semelhante ao da Região Norte do Brasil.
 
"As condições não são fáceis", revela Fabi. "A temperatura é alta e as chuvas são muito fortes, o que aumenta o desafio", explica. Fauna e flora exuberantes, insetos de toda natureza e encontros “surpresa” com animais selvagens dificultam ainda mais a participação dos competidores. Bom condicionamento físico e, mais importante, forte preparo psicológico, são condições fundamentais para superar os obstáculos e dificuldades presentes no evento, já que o Rainforest Challenge testa “homens e máquinas”.
 
"Tenho muita honra em participar das competições brasileiras, no entanto, esta prova na Malásia é garantia de muito aprendizado e experiência", avalia Fabi. Mas apesar da paixão pela prova malaia, a piloto admite que sonha trazer a RFC para o solo brasileiro. "Gostaria muito de atuar como 'embaixadora do evento' e apresentá-lo ao público do nosso país. Enquanto não posso, espero convencer mais conterrâneos a competir na Malásia, fortalecendo o Brasil no cenário internacional", revela.
 

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar