Filiados do Pará querem assistência jurídica do sindicato cada vez mais forte

Fortalecer a assistência jurídica para proteger os direitos da categoria. Na avaliação dos filiados paraenses, essa deve ser a prioridade do SINPECPF. A opinião foi registrada durante reunião com o presidente Éder Fernando da Silva, realizada na última quinta-feira (22), encontro no qual também foram debatidas questões locais e a atuação do sindicato na esfera política.

O encontro teve forte participação de filiados aposentados, que aproveitaram a deixa para agradecer ao sindicato pelo empenho na questão da GDATA, cujo pagamento retroativo foi autorizado no mês passado. Outra vitória jurídica destacada pelos colegas presentes foi a suspensão do aumento dos planos da GEAP, obtida em março deste ano.

Com base nessas recentes conquistas, os colegas paraenses avaliam que a categoria tem hoje mais condições de avançar batalhando na esfera Judiciária, uma vez que os poderes Executivo e Legislativo seguem em clima de turbulência política. “É por isso que queremos ver a assistência jurídica do sindicato cada vez mais forte”, explicaram.

Éder disse partilhar da mesma opinião, embora tenha salientado a importância de um sindicato atuante na esfera política. Conforme revelou o presidente, o sindicato está trabalhando para aparar eventuais pontas soltas no atendimento dos advogados e já foca em novas vitórias. “Espero que a próxima conquista seja a ação da Indenização de Fronteira”, confidenciou.

Além da conversa com os colegas, o encontro reiterou a escolha dos novos representantes estaduais. Como o Pará não realizou eleições no último ano, a Diretoria decidiu delegar a competência a dois colegas indicados pelos próprios filiados do estado, em conformidade com o disposto no Art. 37 do estatuto. Os escolhidos foram os colegas José Mario da Silva França (representante) e Diego Leal Coelho (suplente).

Conversa com o superintendente — Outro tema judicial que preocupa os colegas do Pará são as ações que pedem pagamento da adicional de periculosidade e insalubridade. A questão foi abordada em reunião com o superintendente Ualame Sialho Machado, que revelou estar trabalhando para que sejam feitos os laudos ambientais das unidades do estado.

Segundo o superintendente, houve um primeiro contato com o SIASS (Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor) para designação de médico perito do trabalho para a feitura dos laudos. O presidente aconselhou o superintendente a falar também com as universidades e colocou o sindicato à disposição para ajudar.

Machado aproveitou a deixa para ratificar seu apoio ao pleito do sindicato pela valorização da categoria administrativa. “Defendo que cada cargo seja valorizado e cuide do seu espaço”, garantiu.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar