SINPECPF visita Maceió e conversa com colegas alagoanos sobre demandas diversas

Atendendo a pedidos dos filiados alagoanos, o presidente do SINPECPF, Éder Fernando da Silva, visitou Maceió no último dia 31 para conversar sobre problemas locais enfrentados pelos colegas e a respeito da atuação do sindicato em demandas nacionais da categoria. O encontro também contou com a presença dos representantes estaduais Adriano de Assis Sales e Allane Emylle Tributino Lima.

Entre os principais temas em debate, estava o projeto que regulamenta as atribuições dos diferentes cargos que compõem a categoria administrativa. Proposta neste sentido produzida pela Direção-Geral da Polícia Federal se encontra em análise pelo Ministério da Justiça. Para os colegas, alguns pontos do texto precisam de melhorias, em especial o item que impõem dedicação exclusiva para o PECPF.

“Compilamos sugestões encaminhadas pelos colegas e as apresentaremos assim que formos chamados a oferecer nossa opinião sobre a proposta”, lembrou o presidente. Para os colegas alagoanos, a dedicação exclusiva deve ser opcional, oferecendo contrapartida financeira aos servidores que decidirem-se pelo sistema. Éder atentou que tal possibilidade já consta no compilado produzido pelo sindicato.

No que tange às demandas locais, nenhuma mereceu tanto destaque quanto o pagamento de adicional de periculosidade aos servidores lotados na Superintendência. Embora os colegas tenham ação em curso movida pelo Sindicato dos Policiais Federais de Alagoas (Sinpofal), o presidente colocou o SINPECPF à disposição. “Já tivemos êxito em diversas demandas relativas à periculosidade e estamos prontos para atuar também em Alagoas”.

Para os representantes locais, a visita do presidente foi bastante produtiva, pois possibilitou aos colegas tirarem suas dúvidas e conferir de perto o compromisso da diretoria em reformular e modernizar o sindicato. O sucesso do encontro também fez com que o sindicato revisasse sua política de reuniões nos estados, que passarão a ocorrer sempre que a diretoria for demandada.

“Ao assumir o sindicato, nossa preocupação era colocar as contas em dia. Fizemos isso e estamos superavitários, com dinheiro em caixa. Temos condições de fazer os encontros nos estados, atendendo aos pedidos dos colegas. Mas seguiremos buscando realizá-los da forma mais econômica possível”, esclarece Éder.

Reunião com o superintendente — Após a conversa com os filiados, o presidente se reuniu com o superintendente regional do estado, Bernardo Gonçalves de Torres, e pediu o apoio dele nos pleitos da categoria administrativa. “Sabemos que os superintendentes têm ótimo trânsito com a Direção-Geral e gostaríamos que todos reforçassem a importância de valorizarmos a categoria administrativa”, frisou Éder.

O superintendente afirmou concordar com a visão do sindicato. “Entendo que a categoria administrativa é primordial”, declarou. Torres chegou a ir além, lamentando o desvio de função de policiais existente na Polícia Federal e ressaltando que o Selog e o SRH de Alagoas são chefiados por administrativos. “Não poderia ser diferente: são setores administrativos e julgo importante que sejam comandados por servidores da área”, justificou.

O SINPECPF obviamente compartilha a visão do superintendente. “Infelizmente, nem todos enxergam dessa forma”, lamentou Éder, revelando que o SINPECPF está fazendo gestões junto à base para sensibilizar os colegas sobre a importância de que a categoria assuma de vez todos os postos que lhes são pertinentes. “Alguns colegas defendem que abandonemos esses postos, mas penso que devemos fazer o contrário: assumir essa responsabilidade e reforçar nossa competência e importância”, explicou o presidente.

Por fim, Torres confirmou ter conversado com a Universidade Federal de Alagoas (UFAL) para que um perito visite as dependências da Superintendência a fim de elaborar laudo atestando as condições do local. O SINPECPF manterá contato para acompanhar os desdobramentos do caso.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar