SINPECPF recebe representantes do MS e discute estratégias para negociações

Os representantes do SINPECPF no Mato Grosso do Sul Samuel Pretto Alves e Reinaldo Fernandes de Santana visitaram a sede do sindicato na última quarta-feira (22) e conversaram com o presidente Éder Fernando da Silva a respeito de temas diversos, entre os quais demandas que interessam não apenas aos colegas daquele estado, mas de todo o país.

Em Brasília para curso de capacitação na área de Treinamento e Desenvolvimento (T&D), os colegas manifestaram preocupação com o corte de gratificações (Gaeg) voltadas para os administrativos lotados na Academia Nacional de Polícia (ANP). Para os colegas, a situação é preocupante, pois, na avaliação deles, o número de gratificações deveria ser ampliado para beneficiar quem trabalha nos telecentros.

“Os telecentros são verdadeiras extensões da ANP nos estados, operando em prol da formação e capacitação dos servidores”, avalia Reinaldo, que considera injustas os argumentos do Governo para excluir os telecentros do benefício. Em reunião com o SINPECPF em 2011, o então secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva, sustentou que o benefício só poderia ser pago aos profissionais lotados na ANP, uma vez que os telecentros não integram a estrutura da instituição, estando vinculados às superintendências. Os representantes de MS defendem que o SINPECPF intervenha para mudar essa realidade.

Outro tema abordado no encontro foi o pagamento da indenização de fronteira. O benefício foi instituído em 2013, mas até hoje não é pago porque o Governo não regulamentou as localidades que farão jus ao benefício. O SINPECPF lembrou aos representantes que já impetrou ação pleiteando o pagamento. A justiça indeferiu pedido liminar, mas a ação segue em curso a espera de manifestação da primeira instância acerca do mérito do pedido.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar