Dotação orçamentária não resolve todos os problemas da Polícia Federal

O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, informou ontem (27) que o governo irá liberar toda a verba prevista no Orçamento da União para a Polícia Federal visando evitar que a instituição fique à mercê de eventuais chantagens políticas. É, sem dúvida, uma boa notícia em meio à crise que o país atravessa e aos sucessivos cortes que buscam amenizá-la. Contudo, é sempre bom lembrar: muito mais ainda precisa ser feito para garantir que o órgão siga atuando com eficiência.

O SINPECPF, entidade que representa os servidores administrativos da Polícia Federal, já protestou por diversas vezes contra a demora dos governantes em promover mudanças estruturais na instituição. Há pelo menos dez anos a categoria luta pela reestruturação da carreira e pela regulamentação em lei das atribuições dos servidores. Assim fazemos porque, infelizmente, até hoje não há uma norma legal que delimite adequadamente o papel de cada profissional da PF, o que compromete a atuação do órgão.

Mais do que garantir a dotação orçamentária da Polícia Federal, o SINPECPF deseja do governo (seja ele qual for) disposição para enfrentar os problemas da instituição. A PF sofre com a falta de servidores, com a terceirização irregular e com os desvios de função (entre outros entraves). Não dá mais para procrastinar a solução para tais problemas.

Que não se enganem aqueles que admiram o trabalho prestado pela Polícia Federal: o órgão poderia fazer muito mais. Basta que as autoridades arregacem as mangas e se disponham a resolver os entraves denunciados há anos pelos servidores que lutam, dia após dia, para garantir o bom funcionamento da instituição.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar