SINPECPF participa de atividades do XVI Conapef

A presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro, participou no início da semana do XVI Conapef, o Congresso Nacional dos Policiais Federais. Este ano, o evento organizado pela Fenapef foi realizado no Rio de Janeiro e contou com a presença dos deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSC/SP) e Aluísio Mendes (PSDC/MA). Os debates foram divididos em três eixos temáticos: reforma da segurança pública, a situação da Polícia Federal e o sindicalismo no âmbito da instituição.

Leilane teve direito a alguns minutos de fala durante o painel que debatia a situação institucional da Polícia Federal. Em sua exposição, ela explicou os pleitos da categoria administrativa para uma plateia repleta de agentes, escrivães e papiloscopistas. “Queremos ver reconhecidas em lei as atribuições de fiscalização e de controle que realizamos há anos na prática. Queremos ter mais voz ativa dentro da instituição. Queremos ser valorizados, como todos os policiais também querem”, enfatizou a presidente.

A presidente também aproveitou a oportunidade para esclarecer que a categoria aceita desempenhar atividades cartorárias, desde que os servidores encarregados dessas tarefas não atuem como meros auxiliares dos policiais. “Temos capacidade para realizar todas as atividades de cartório que não envolvam risco ou uso de força”, frisou. Além disso, ela explicou que o sindicato defende que as atividades cartorária, de fiscalização e de controle, sejam desempenhadas pelos servidores de nível intermediário, uma vez que os colegas de nível superior já possuem atribuições bastante específicas em cada um de seus cargos. “Não faz sentido deslocar um médico ou um psicólogo para o cartório”, exemplificou.

Ao final de sua fala, a presidente pediu o apoio expresso da Fenapef e dos policiais federais à modernização das atribuições da carreira administrativa. “Nossa proposta é defendida publicamente pelos delegados e gostaríamos que os demais policiais fizessem o mesmo. Entendemos que nosso pleito não tem relação com as brigas e disputas que existem hoje no órgão, podendo ser defendido por todos, pelo bem da Polícia Federal”.

Vale ressaltar que, pela primeira vez, a categoria administrativa teve representantes com direito a voz e voto no Conapef. Foram os colegas Pablo Moreno Feitosa Gurgel e Francisco Marlei de Sousa, eleitos, respectivamente, pelos policiais da Paraíba e do Ceará como representantes do sindicato nos estados. Uma importante oportunidade para que a categoria reforçasse seus pleitos em junto aos escrivães, papiloscopistas e agentes.

Conversa com os parlamentares — A presença no Conapef serviu para que o sindicato reforçasse alguns de seus principais pleitos junto aos deputados que marcaram presença no evento. Sub-relator responsável pela Polícia Federal na Comissão Especial que debate uma Lei Orgânica para a segurança pública, o deputado Eduardo Bolsonaro afirmou estar de acordo com a maior parte das reivindicações da carreira administrativa.

“Sou a favor da modernização das atribuições e do porte de arma para o servidor administrativo da Polícia Federal”, garantiu Eduardo Bolsonaro enquanto explicava as sugestões que ele apresentará para o projeto de Lei Orgânica da Polícia Federal. Em julho, o sindicato apresentou ao parlamentar vinte sugestões de alteração ao texto do projeto original de Lei Orgânica. Bolsonaro considera que o trabalho do SINPECPF foi muito bem executado e promete encampar a maioria das sugestões.

Aluísio Mendes também se colocou à disposição para defender os pleitos da categoria administrativa. O parlamentar, que também é agente de Polícia Federal, usou seu discurso no evento para pedir por mais união entre os cargos. “Somos muito desunidos e por isso temos dificuldades em avançar em nossos pleitos”, frisou.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar