SINPECPF requer que investigação social passe a ter caráter eliminatório em concursos

A Polícia Federal exerce funções essenciais para a manutenção da segurança do Estado, como controle migratório e de entrada de produtos químicos do país. Por isso mesmo, precisa contar com profissionais confiáveis, comprometidos com o bem maior da sociedade. É por isso que o SINPECPF está propondo que a investigação social passe a ter caráter eliminatório nos futuros concursos para a carreira administrativa.

A investigação social é o meio pelo qual a Polícia Federal coleta informações acerca da vida pessoal do candidato desde sua inscrição no certame. Ela apura se o candidato já descumpriu alguma obrigação legal, se ele mantém relacionamento ou já foi visto em público com pessoas com antecedentes criminais, se possui vícios com álcool, drogas ilícitas ou jogo proibido, entre outros aspectos.

O processo investigatório já existe no concurso para a carreira administrativa, mas, ao contrário do que acontece nos concursos para a carreira policial, não possui caráter eliminatório. Para o sindicato, isso é um erro, pois pode possibilitar que pessoas sem o perfil adequado possam ingressar na Polícia Federal.

“Os servidores administrativos são uma categoria diferenciada, pois lidam com informações sigilosas e podem decidir quem entra e quem sai do país”, lembra a presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro. “É muita responsabilidade sob nossas mãos, e não podemos deixar que pessoas mal intencionadas tenham acesso a essas tarefas”, avalia.

Para o sindicato, a medida é fundamental para prevenir futuros incidentes envolvendo a categoria administrativa. “Somos totalmente contra terceirizados atuando nessas atividades exatamente em função do risco que isso representa”, pontua Leilane. “São atribuições sensíveis, que precisam estar nas mãos de servidores públicos preparados e confiáveis. Imagine o que pode acontecer se a Polícia Federal admitir em suas fileiras alguém ligado ao crime organizado ou a atividades terroristas?”, questiona a presidente, defendendo mais rigor na seleção dos servidores que desempenham atividades de fiscalização e de controle na Polícia Federal.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar