SINPECPF cobra apoio da PF em atribuições e convocação do cadastro reserva

A Polícia Federal seguirá participando das negociações sobre a modernização das atribuições da carreira travadas entre o SINPECPF e o Ministério do Planejamento. A afirmação é do coordenador de recursos humanos da Polícia Federal, Delano Cerqueira Bunn, e foi feita hoje (28) em reunião com o sindicato.

Segundo o coordenador, o posicionamento da PF com relação à proposta defendida pelo SINPECPF continua o mesmo: “Apoiamos a ideia do sindicato de regulamentar a atuação dos servidores administrativos em atividades de fiscalização e de controle”, garantiu. Ele também confirmou que seguirá representando a administração nas reuniões com o Planejamento.

O sindicato aproveitou a oportunidade para questionar sobre rumor que dá como certa a criação de um cargo policial de nível intermediário para trabalhar na área de imigração, substituindo os administrativos. Segundo o coordenador, a administração não está por trás da ideia. “Não é isso que defendemos. Queremos regulamentar a participação da carreira administrativa nessas atividades”, afirmou.

A próxima reunião entre SINPECPF e Planejamento acontecerá em maio, em data a ser definida nos próximos dias. Além de tratar das atribuições, o SINPECPF utilizará as negociações para ressaltar a importância da ampliação dos quadros da categoria.

Nomeação do cadastro reserva — Na reunião de hoje, a presidente também cobrou iniciativas da PF para garantir a nomeação do cadastro reserva do último concurso, destacando a carência de pessoal enfrentada pela categoria. Sobre o tema, Delano confirmou que o Ministério do Planejamento arquivou pedido de criação de 2225 novas vagas para a categoria. Ele afirmou que a PF nem chegou a ser consultada sobre o arquivamento.

Como resposta ao arquivamento, o SINPECPF sugeriu que a PF resgate o pedido de criação de 3 mil vagas apresentado em 2010 junto com a proposta de reestruturação. O processo está atualmente na Coordenação de Recursos Humanos, que retirou a matéria do Planejamento para atualizar os termos da proposta. “Seria interessante que a PF reapresentasse o pedido, defendendo-o com unhas e dentes”, disse Leilane.

O coordenador disse que a reformulação do pedido será avaliada, mas adiantou que a PF encaminhou ao Ministério da Justiça novo pedido de autorização para convocação do cadastro reserva, processo que, se autorizado, possibilitará à PF nomear até 50% a mais de aprovados que o número inicial de vagas previstas pelo edital. “O Ministério da Justiça já recebeu o pedido e apresentou alguns questionamentos. Estamos trabalhando para respondê-los”, esclareceu o coordenador.

O sindicato também cobrou que o concurso atual (válido até junho de 2016) tenha validade prorrogada por mais dois anos, o que foi garantido pelo coordenador. “Será prorrogado”.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar