Segunda-feira pós-eleições: como fica o desenho político na esfera federal

Conforme previram os principais institutos de pesquisa do país, a eleição presidencial será decidida no segundo turno. No dia 26 de outubro, os brasileiros poderão optar pelas propostas da candidata à reeleição Dilma Roussef (PT) e do oposicionista Aécio Neves (PSDB). Desde já o SINPECPF busca contato com ambas as campanhas para apresentar as reivindicações da categoria administrativa da PF.

Congresso Nacional — Embora ainda seja necessário esperar tanto pelos julgamentos de candidaturas com pendências na Justiça Eleitoral quanto pelo resultado das eleições presidenciais (somente aí saberemos quem será governo e quem será oposição) para analisar criteriosamente o novo desenho de forças do Congresso Nacional, já é possível fazer um panorama sobre o novo Legislativo.

Dados apurados pela assessoria da própria Câmara e pelo site Congresso em Foco mostram que, na parte de cima dos mais representativos, a liderança seguirá com PT e PMDB na Câmara. O partido da presidente Dilma Rousseff perdeu 18 nomes (pior resultado desde 2002), mas deve seguir com um total de 70 parlamentares, seguido dos peemedebistas, que tendem a ter 66, contra os atuais 71.

Pela ordem vem a seguir PSDB – que ganhou 11 vagas e terá pelo menos 55 nomes –, o PSD e o PP, ambos com 37 deputados eleitos. O resultado definitivo só será conhecido após o julgamento de cerca de 800 processos que correm na Justiça Eleitoral. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, já adiantou que espera concluir os julgamentos até o fim de outubro.

Maior partido do Senado na atual legislatura, com 19 nomes, o PMDB foi o partido que mais emplacou representantes entre os 27 senadores eleitos para a próxima legislatura. Foram cinco. Ao todo, são 19 novos senadores. Alguns velhos conhecidos da Casa: cinco foram reeleitos e três já exerceram o cargo em outra legislatura.

Depois do PMDB, o PSDB e o PDT foram os que mais elegeram representantes para a próxima legislatura, que terá início em fevereiro de 2015. Os partidos, que já dispõem de 12 e seis nomes na Casa, respectivamente, elegeram quatro representantes cada – alguns reeleitos, como Alvaro Dias (PSDB-PR).

Em seguida, com três representantes eleitos cada, figuram o PSB e o DEM, partidos que já dispõem de quatro senadores.

Três partidos elegeram dois representantes cada: PT (que já tem 13), PTB (seis) e PSD (um). PP, que tem cinco nomes atualmente, e o PR, que tem quatro, elegeram apenas um representante para a próxima legislatura.

Veja como ficará a composição da Câmara dos Deputados:

Partido – Número atual de deputados – Total de eleitos

PT – 88 – 70

PMDB – 71 – 66

PSDB – 44 – 55

PP – 40 – 37

PSD – 45 – 38

PR – 32 – 34

PSB – 24 – 34

PTB – 18 – 26

DEM – 28 – 22

PRB – 10 – 20

PDT – 18 – 19

SD – 22 – 15

PSC – 12 – 12

Pros – 20 – 11

PPS – 6 – 10

PCdoB – 15 – 9

PV – 8 – 8

Psol – 3 – 5

PHS – nenhum – 4

PEN – 1 – 3

PMN – 3 – 3

PTN – nenhum – 3

PRP – 2 – 2

PTC – nenhum – 2

PSDC – nenhum – 2

PRTB – nenhum – 1

PSL – nenhum – 1

PTdoB – 3 – 1

 

Veja como ficará a composição do Senado Federal:

 

Acre

Gladson Cameli (PP) – senador eleito

Jorge Viana (PT)

Sérgio Petecão (PSD)

 

Alagoas

Fernando Collor (PTB) – reeleito

Benedito de Lira (PP)

Renan Calheiros (PMDB)

 

Amapá

Davi Alcolumbre (DEM) – senador eleito

João Capiberibe (PSB)

Randolfe Rodrigues (Psol)

 

Amazonas

Omar Aziz (PSD) – senador eleito

Eduardo Braga (PMDB) **

Vanessa Grazziotin (PCdoB)

 

Bahia

Otto Alencar (PSD) – senador eleito

Lídice da Mata (PSB)

Walter Pinheiro (PT)

 

Ceará

Tasso Jereissati (PSDB) – senador eleito

Eunício Oliveira (PMDB) **

José Pimentel (PT)

 

Distrito Federal

Reguffe (PDT) – senador eleito

Cristovam Buarque (PDT)

Rodrigo Rollemberg (PSB) **

 

Espírito Santo

Rose de Freitas (PMDB) – senadora eleita

Magno Malta (PR)

Ricardo Ferraço (PMDB)

 

Goiás

Ronaldo Caiado (DEM) – senador eleito

Fleury (DEM)

Lúcia Vânia (PSDB)

 

Maranhão

Roberto Rocha (PSB) – senador eleito

João Alberto Souza (PMDB)

Lobão Filho (PMDB)

 

Mato Grosso

Wellington Fagundes (PR) – senador eleito

Blairo Maggi (PR)

José Antônio Medeiros (PPS) – 1º suplente do governador eleito Pedro Taques (PDT)

 

Mato Grosso do Sul

Simone Tebet (PMDB) – senadora eleita

Delcídio do Amaral (PT) **

Waldemir Moka (PMDB)

 

Minas Gerais

Antonio Anastasia (PSDB) – senador eleito

Aécio Neves (PSDB) ***

Zezé Perrella (PDT)

 

Pará

Paulo Rocha (PT) – senador eleito

Flexa Ribeiro (PSDB)

Jader Barbalho (PMDB)

 

Paraíba

José Maranhão (PMDB) – senador eleito

Cássio Cunha Lima (PSDB) *

Vital do Rêgo (PMDB)

 

Paraná

Alvaro Dias (PSDB) – reeleito

Gleisi Hoffmann (PT)

Roberto Requião (PMDB)

 

Pernambuco

Fernando Bezerra (PSB) – senador eleito

Douglas Cintra (PTB)

Humberto Costa (PT)

 

Piauí

Elmano Férrer (PTB) – senador eleito

Ciro Nogueira (PP)

Regina Sousa (PT) – 1ª suplente do governador eleito Wellington Dias (PT)

 

Rio de Janeiro

Romário (PSB) – senador eleito

Lindbergh Farias (PT)

Marcelo Crivella (PRB) **

 

Rio Grande do Norte

Fátima (PT) – senadora eleita

José Agripino (DEM)

Paulo Davim (PV)

 

Rio Grande do Sul

Lasier Martins (PDT) – senador eleito

Ana Amélia (PP)

Paulo Paim (PT)

 

Rondônia

Acir Gurgacz (PDT) – reeleito

Odacir Soares (PP)

Valdir Raupp (PMDB)

 

Roraima

Telmário Mota (PDT) – senador eleito

Ângela Portela (PT)

Romero Jucá (PMDB)

 

Santa Catarina

Dário Berger (PMDB) – senador eleito

Luiz Henrique (PMDB)

Paulo Bauer (PSDB)

 

São Paulo

José Serra (PSDB) – senador eleito

Antônio Rodrigues (PR-SP)

Aloysio Nunes (PSDB) ***

 

Sergipe

Maria do Carmo Alves (DEM) – reeleita

Antônio Carlos Valadares (PSB)

Kaká Andrade (PDT)

 

Tocantins

Kátia Abreu (PMDB) – senadora eleita

Ataídes Oliveira (Pros)

Vicentinho Alves (SD)

 

*Com informações do BrasilPost e do Congresso em Foco.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar