SINPECPF apresenta demandas para novo Diretor de Gestão de Pessoal

A Diretoria de Gestão de Pessoal está sob nova direção. O comando da pasta está agora nas mãos do delegado Sérgio Lúcio Pontes, que até então chefiava a Academia Nacional de Polícia. Como a maioria das demandas da categoria administrativa está relacionada à gestão de pessoas, o presidente do SINPECPF, João Luis Rodrigues Nunes, visitou hoje (16) o novo DGP para inteirá-lo sobre as principais reinvindicações dos servidores administrativos.

Logo de início o novo DGP comemorou a chegada dos novos servidores administrativos, reforçando o quadro e possibilitando as remoções dos colegas antigos. “Foi essencial”, classificou. Ciente de que alguns dos nomeados ainda não tomaram posse, Pontes esclareceu que o órgão convocará os aprovados do cadastro reserva tão logo as primeiras nomeações se tornarem sem efeito.

Pontes aproveitou a deixa para confirmar a realização de curso de formação para os novos servidores. O processo ocorrerá em duas etapas: a primeira, à distância, mediante curso EAD; a segunda em curso presencial na ANP programado para novembro deste ano. “Os recursos já estão disponibilizados e o curso está sendo preparado”, explicou. O cronograma prevê uma semana de aulas para todos os novos colegas. Servidores de fora do DF poderão optar em receber diárias ou ficar nos alojamentos da ANP — recebendo metade do valor correspondente.

Para facilitar o translado dos alunos a Polícia Federal irá disponibilizar ônibus saindo ou do Edifício Sedeou da Rodoviária do Plano Piloto com destino à ANP, facilitando o acesso dos colegas ao local do curso.

Nomeação dos excedentes — O SINPECPF cobrou da DGP a defesa da nomeação dos aprovados que ficaram no cadastro reserva para ocupação de cargos atualmente vagos. Pontes disse ser favorável à medida, avaliando que ela auxiliaria a resolver os problemas nos aeroportos, tornando desnecessário o convênio com a Infraero. Contudo, a questão está sendo negociada pela Diretoria Executiva (Direx).

GSISTE — O sindicato também sondou o andamento do pedido de criação de cota de GSISTEs (Gratificação Temporária das Unidades dos Sistemas Estruturadores da Administração Pública Federal) para o órgão. Pontes esclareceu que o Ministério da Justiça está debatendo a questão com o Planejamento e sugeriu que o sindicato utilizasse os debates sobre as atribuições para reiterar a reinvindicação, algo que já estava nos planos do SINPECPF.

Benefícios para os servidores — Pontes também adiantou alguns projetos da DGP visando beneficiar os servidores. Entre esses projetos se destacam a realização de cursos de Educação Financeira, que irão expor aos colegas os riscos do endividamento e apresentarão dicas para equilibrar as contas e o fechamento de uma linha de crédito diferenciada junto à Caixa Econômica Federal para empréstimos e financiamento da casa própria.

Outra projeto é de nova Instrução Normativa regulamentando o procedimento de remoções. A ideia é que as novas regras prevejam a figura da “remoção por contrato”, pela qual servidor e Administração firmariam acordo para que o servidor fosse removido ex-ofício para localidade específica por tempo determinado, seguindo para a lotação almejada ao término do contrato. “É excelente para a Administração e para o servidor”, avalia o DGP.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar