SINPECPF conversa com Miriam Belchior e pede avanços em negociações

Após diversas tentativas frustradas, o SINPECPF finalmente conseguiu falar diretamente com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, sobre a reestruturação da carreira administrativa da PF. O encontro ocorreu ontem (29), na Câmara dos Deputados, logo após Miriam ter participado de audiência pública da Comissão Mista de Orçamento para debater o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Famosa por evitar o contato direto com líderes sindicais, Miriam quebrou o protocolo e conversou com a presidente Leilane Ribeiro por cerca de quinze minutos. Ouviu atentamente as queixas sobre a demora na conclusão das negociações pela reestruturação e solicitou que seus assessores anotassem os principais pontos apresentados pelo sindicato. Minutos antes, durante a audiência pública, Miriam havia afirmado que solucionar a crise na PF é visto como prioridade pelo governo.

A presidente do SINPECPF focou exatamente neste ponto: reestruturar a carreira administrativa é o primeiro passo para solucionar os problemas da PF. Ela lembrou que a medida conta com o apoio da Direção-Geral e do Ministério da Justiça e que o próprio Planejamento atestou em relatório a necessidade de modernização da carreira, sem ter apresentado solução prática neste sentido. “Hoje, a Direção-Geral avalia que isso pode ser feito através da adequação das atribuições. Mas é algo que depende do aval do Planejamento”, ressaltou Leilane.

A reestruturação também foi defendida como solução para os problemas com terceirização irregular e desvio de função de policiais. Leilane destacou que os administrativos são sempre convocados para cobrir postos de fiscalização e de controle da PF quando há paralisações de terceirizados ou de policiais federais, o que evidencia o quanto a carreira administrativa da PF é diferenciada dentro do universo do funcionalismo. “Temos o conhecimento necessário e somos comprometidos com a instituição. Topamos assumir os postos de fiscalização e de controle, mas queremos ver nosso trabalho valorizado”, afirmou a presidente.

Como exemplo disso, Leilane falou sobre a situação dos aeroportos. Há duas semanas a PF enviou dezenas de servidores administrativos em missão para cobrir a ameaça de greve dos terceirizados que atuam em Guarulhos.

Miriam afirmou que irá entrar em contato com as secretarias responsáveis pela análise da matéria para avaliar como o processo de reestruturação pode ser acelerado.

A presidente Leilane considera que o saldo da conversa foi extremamente positivo: "Após tantas tentativas, finalmente a ministra nos ouviu, apesar da fama de não falar com sindicalistas. Um passo foi dado. Talvez não seja o fim da caminhada, mas devemos continuar firmes, hoje mais que ontem".

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar