Filiados de Brasília se reúnem para discutir negociações com o Planejamento

Esclarecer o andamento das negociações sobre a reestruturação do PECPF em curso no Ministério do Planejamento foi o foco da Assembleia Geral Extraordinária promovida pelo SINPECPF nesta terça-feira (23) em Brasília – DF. Os servidores que participaram do debate souberam detalhes sobre o contato do Ministério do Planejamento com o sindicato na semana passada e também sobre reunião entre a Direção-Geral e o secretário Sérgio Mendonça no início de julho.

A presidente Leilane Ribeiro de Oliveira revelou que o diretor-geral da Polícia Federal Leandro Daiello Coimbra confirmou ter recebido Sérgio Mendonça no início do mês para tratar da reestruturação da carreira administrativa. Na ocasião, a Direção-Geral teria reforçado seu apoio ao anteprojeto em análise no Planejamento, solicitando presteza da Secretaria de Relações de Trabalho na consolidação de uma contraproposta.

De acordo com o diretor-geral, Mendonça deixou transparecer que já existe uma posição do governo sobre a reestruturação, sendo evasivo quanto aos detalhes. A mesma impressão foi obtida pelo sindicato com contatos internos junto ao Ministério do Planejamento. Até onde o sindicato pôde apurar, o motivo de a proposta não ter sido apresenta é meramente política: o governo estaria buscando evitar mal estar com outras categorias que sequer foram recebidas este ano.

Para a Direção-Geral, a aprovação das novas atribuições do PECPF poderia auxiliar as negociações pela reestruturação. Sobre este tema, a presidente anunciou que o Ministério da Justiça entrou em contato com o sindicato na sexta-feira (19) para comunicar que receberá as entidades de classe da PF no início de agosto para tratar do projeto de atribuições. Segundo a nota do Ministério da Justiça, a análise da proposta já foi concluída e a reunião seria para apresentar a versão final do documento e ouvir a opinião das categorias a respeito.

Manifestações – A maioria dos presentes à Assembleia entende que o momento não é oportuno para manifestações. A avaliação é de que o PECPF ainda está em melhor situação de negociação que outras categorias que sequer têm sido recebidas pelo governo e estão nas ruas protestando contra isso.

Diante do entendimento da maioria, a presidente propôs que os colegas deliberassem sobre deixar pré-agendada manifestação para agosto ou esperar a nova reunião com o Ministério do Planejamento. Houve apenas um voto a favor da manifestação. Todos os demais optaram por aguardar a proposta do governo.

O SINPECPF encaminhou relatório pormenorizado sobre os assuntos debatidos na AGE de Brasília para os representantes estaduais. Eles têm até o dia 26 para encaminhar as deliberações dos estados sobre a pauta discutida em Brasília.


A AGE em Brasília também contou com servidores de outros estados.
Na foto, as colegas Maria Luzimirte Vasconcelos (CE); Rosana Alves Rubens (RJ) e Herminia Menineia (PA)
posam ao lado da presidente Leilane Ribeiro de Oliveira.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar