Em lançamento de Frente Parlamentar, servidores cobram melhorias na PF

O grande número de policiais presentes ao lançamento da “Frente Parlamentar em apoio à reestruturação da Polícia Federal”, ocorrida ontem (16), dá a exata medida da insatisfação dos servidores da PF com as condições de trabalho no órgão. O evento também contou com a participação do SINPECPF, que cobrou que a valorização e o reconhecimento dos servidores administrativos também estejam na pauta de debate da nova Frente.

De forma objetiva, a presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro de Oliveira, resumiu a intenção dos servidores que foram acompanhar o lançamento da Frente. “Queremos organizar a Polícia Federal”, disse, enfatizando que os atuais gestores do órgão não entendem de administração e que este desconhecimento está por trás de problemas como os desvios de função, a terceirização irregular e o assédio moral que atormentam os profissionais do órgão.

Leilane lembrou ainda que a PF não é composta apenas por policiais, e que a valorização da carreira administrativa é fundamental para o bom funcionamento da instituição. Ela cobrou empenho dos parlamentares na defesa do projeto de reestruturação da carreira administrativa em análise no Ministério do Planejamento. “Precisamos de algo mais que apoio. Precisamos de gente que vá até o Executivo defender nossas demandas e cobrar soluções”, defendeu.

Leilane também propôs ao presidente da Fenapef, Jones Borges Leal, que administrativos e policiais construam aliança pela reestruturação das carreiras da PF. “Aproveito a presença de todos para propor essa parceria para lutarmos por nossos interesses comuns”. A proposta foi aceita de imediato, sob fortes aplausos dos presentes.


Administrativos, policiais e também o Ministério Público
se comprometeram a lutar juntos pela reestruturação institucional da PF.

Ao final de sua fala, a presidente destacou trecho do hino do Acre, seu estado de origem, para servir de lema para os servidores da PF. “Sem recuar, sem cair, sem temer”, entoou, pedindo que cada um dos presentes adote tal postura na defesa por uma PF mais justa.

“Orgulho de ser federal” Durante a execução do hino da PF, ficou patente a vontade dos servidores em recuperar “o orgulho de ser federal”. Para o presidente da Frente Parlamentar, deputado Otoniel Lima (PRB/SP), é dever dos parlamentares trabalhar para reverter a desmotivação que reina entre os servidores da PF. “O Congresso precisa votar mais matérias de interesse desses servidores”, afirmou, lembrando ainda que a segurança pública era um dos eixos das manifestações que tomaram as ruas do país no mês de junho.

Para o deputado Paulão (PT/AL), a reestruturação da PF não se limita à questão salarial. “Tão importante quanto falar de salário é falar sobre reestruturação administrativa”. O deputado entende que a PF deve se guiar por modelo meritocrático, que não beneficie determinado cargo em detrimento dos demais. A fala encontrou eco no presidente da Associação Nacional dos Procuradores Federais (ANPF), José Robalhinho Cavalcanti, que acrescentou ser a reestruturação da PF “uma vontade d povo”.

Também foram à tribuna manifestar apoio à reestruturação da PF os deputados Eurico Júnior (PV/RJ), Delegado Protógenes (PCdoB/SP), Cléber Verde (PRB/MA) e Pastor Eurico (PSB/PE), além do presidente da Associação Paulista do Ministério Público (APMP), Felipe Locke Cavalcanti e do promotor Francisco Cembranelli, famoso pela atuação no caso da morte da menina Isabella Nardoni.


A presidente Leilane Ribeiro de Oliveira entregou ao deputado Otoniel Lima
documento que explica todo o projeto de reestruturação da carreira administrativa.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar