Reunião em Natal reafirma importância de contato direto com os estados

Nada como uma conversa franca, olho no olho, para reaver a confiança perdida. A reunião realizada pelo SINPECPF na Superintendência do Rio Grande Norte na última segunda-feira (10) é atestado disso. O diálogo aberto com a presidente Leilane Ribeiro de Oliveira fez com que diversos colegas potiguares superassem antigas mágoas com o sindicato, demonstrando uma vez mais a importância das visitas promovidas em todos os estados.

“Por mais importante que seja a figura do representante estadual, nosso sindicato possui uma estrutura centralizada e os filiados necessitam desse contato com a diretoria”, avalia Leilane. Os colegas presentes concordam. Muitos confessaram estar aguardando aquela visita para decidir se dariam ou não voto de confiança para a atual gestão. Na avaliação deles, as reuniões nos estados devem continuar.

A reunião no Rio Grande do Norte aconteceu apenas duas semanas após a assinatura do acordo firmado com o Ministério do Planejamento. Logicamente, o tema dominou o debate. Leilane explicou que o acordo não satisfez por completo o sindicato, mas representou avanços remuneratórios e para a reestruturação com os quais até pouco tempo antes o governo não acenava.

Com relação ao fato de o reajuste ter sido pago sobre a Gratificação de Desempenho, a presidente afirmou que o desejo do sindicato era de que o aumento se desse sobre o Vencimento Básico, mas a possibilidade havia sido descartada pelo Planejamento para o PECPF. “Outra possibilidade seria dividir os 15,8% entre a gratificação e o VB. Entretanto, essa medida não beneficiaria os aposentados e prejudicaria também os servidores da ativa”, esclareceu.

A solução para atenuar o problema foi obter do Planejamento o compromisso de debater novas regras de incorporação da Gratificação de Desempenho na aposentadoria. “Com isso, poderemos reverter a desigualdade existente hoje que tanto aflige os aposentados”. A presidente adiantou ainda que a proposta do sindicato é que a medida também beneficie os servidores que se aposentaram antes da regulamentação da avaliação de desempenho. “Supõe-se que esses tinham avaliação máxima, afinal, recebiam os valores integrais”, esclareceu.

A presidente também revelou os motivos que a levam crer na consolidação da reestruturação do PECPF. Um deles é o apoio da Direção-Geral e do Ministério da Justiça, que se intensificou nas últimas semanas. “A cúpula percebeu que nossa reestruturação é boa para a gestão e começou a se mexer”. Outro motivo foi a informação obtida com fonte do Ministério da Justiça de que a Consultoria Jurídica do Planejamento concordou com o argumentos do sindicato e dará parecer favorável à reestruturação, algo vital para concretização do pleito.

A importância de a categoria assumir mais espaço e responsabilidade também entrou em debate. Para os colegas, o reconhecimento profissional está ligado à ocupação de postos estratégicos e à cobrança por qualificação e treinamento. A presidente concordou com a tese, e abordou a exigência atual da realização de cursos para recebimento de 10 pontos da GDATPF. “Não sou contra a qualificação profissional. Pelo contrário”, explicou Leilane. “O que contraria o sindicato é o fato de a Administração ter se eximido da responsabilidade de oferecer essa qualificação”.

Ao final da reunião, todos cantaram parabéns para o colega aposentado José Batista Nunes, que completou 91 anos na segunda-feira. Sem disfarçar a paixão pela PF, o “Seu Batista” disse ter gostado da atitude da atual diretoria, mas pediu ainda mais empenho na luta pelos aposentados, compromisso assumido de pronto pelo SINPECPF.

Reunião com o Superintendente – Tendo assumido o comando da Superintendência de Natal há poucos dias, o superintendente Kandy Takahashi usou o encontro com o SINPECPF para conhecer as reivindicações da categoria.

Felizmente, questões como a prática desportiva e a autorização para horário corrido já estão pacificadas no estado, e o novo superintendente não pretende mudar o quadro. Assim sendo, a primeira sugestão apresentada foi para que a Superintendência fixe escala para as viagens dos servidores, conforme vem acontecendo em outros estados. A ideia agradou Takahashi, que se prontificou a debater o assunto com a representante estadual do SINPECPF, Suely Lucas da Silva, assim que ele retornar do encontro de superintendentes que ocorre esta semana em Brasília.

Outra sugestão foi de que a SR retome o serviço de passaporte com o apoio da categoria administrativa. Na avaliação do sindicato, ainda mais absurdo que colocar terceirizados para atuar nessas áreas é deixá-los de braços cruzados. “Isso é desperdício de dinheiro e é algo que poderemos denunciar para as autoridades competentes”, destacou a presidente. Como não há servidores administrativos em Natal familiarizados com o novo sistema de emissão de passaportes, a sugestão apresentada foi recrutar colegas de Brasília para chefiar o setor.

Takahashi afirmou que iria tomar conhecimento da questão dos passaportes e conversar com a Direção-Geral sobre a sugestão do SINPECPF. Ele disse apoiar a reestruturação da carreira administrativa, mas lamentou o fato de esta decisão estar sob responsabilidade de instâncias superiores. “A PF precisa ser repensada e é uma pena que isso dependa de vontades políticas”, afirmou.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar