Administrativos da PF fazem “velaço” em protesto contra descaso do governo

Ação, câmeras e luzes – de velas! O clichê do cinema descreve bem como foi a manifestação do SINPECPF ontem (1º) em frente ao Palácio do Planalto. A ação coube aos servidores administrativos, que protestaram em massa contra o descaso do governo para com a categoria. As câmeras vieram com os diversos veículos de imprensa que cobriram a manifestação. A luz das velas (795 – uma para cada cargo vago no PECPF) tentava “iluminar” as mentes do governo sobre a carência de servidores enfrentada pela PF.

Além das velas, os administrativos partiram para a manifestação munidos de apitos, narizes de palhaço e faixas com dizeres de protesto. “Desvio de função e terceirização irregular: quem paga a conta é você contribuinte. Reestruturação da carreira administrativa da PF já!”, lia-se numa delas, mostrando que, ao contrário do que diz o governo, a reestruturação da carreira administrativa não gera despesa extra aos cofres públicos, pois combate duas práticas que geram enorme prejuízo ao erário.

Também foram levados panfletos, distribuídos para a população no trânsito dos arredores da Praça dos Três Poderes. O material detalha a situação crítica enfrentada hoje pelo órgão, alertando a sociedade para o risco de a PF perder a boa imagem construída ao longo dos anos devido à inércia do governo em solucionar os problemas que afligem a instituição.

A presidente Leilane Ribeiro de Oliveira lembrou aos presentes que o sindicato negocia a reestruturação desde que o PECPF foi criado e que somente a última versão do projeto está no Ministério do Planejamento desde 2010. Na opinião dela, o governo já teve tempo mais que suficiente para oferecer uma resposta concreta e não pode reclamar da revolta demonstrada pela categoria. “O aviso foi dado. Agora iremos responder à altura”, afirmou.

O microfone foi aberto aos colegas para quem quisesse registrar ali sua insatisfação. A colega Jacqueline Rodrigues Fernandes aproveitou a deixa para pedir o reconhecimento da importância do trabalho realizado pelo servidor administrativo na PF e o fim da discriminação em relação aos colegas policiais. “Não estamos aqui dizendo que somos mais importantes, apenas que temos o nosso papel e que ele é importante. A PF precisa de nós”.

O diretor de patrimônio do SINPECPF, João Luis Rodrigues Nunes, enfatizou a importância de a categoria estar ali ontem, mostrando indignação e disposição para a luta. “Não podemos mais aceitar tanto descaso”. Já a fala da diretora de comunicação social do SINPECPF, Laira Giacomett De Carvalho, pontuou a incoerência das ações do governo Dilma com as promessas feitas durante a campanha presidencial. “Será que interessa ao governo ver a PF nessa situação?” questionou.

A presidente da Ansal (Associação Nacional dos Servidores de Apoio Logístico da Polícia Rodoviária Federal), Rejane Maria da Rosa, compareceu ao evento e registrou o apoio dos administrativos da PRF à luta do SINPECPF. “Estamos em uma situação muito parecida e somos solidários à luta de vocês. Gostaríamos de somar forças sempre que possível”. O presidente da Ansef (Associação Nacional dos Servidores da Polícia Federal), Ivo Pereira de Arruda Filho, também esteve presente e fez questão de ressaltar o quanto considera justo o pleito da categoria. “Já passou da hora de o governo valorizar o servidor administrativo”.

Novas manifestações – A diretoria do SINPECPF avaliou como extremamente positivo o saldo da manifestação. “O friozinho do inverno de Brasília não intimidou os colegas e conseguimos passar o nosso recado para a sociedade através da imprensa”, afirma Leilane. Agora o sindicato estuda quais serão as próximas ações de protesto que a categoria fará para pressionar o governo. Sugestões dos colegas são bem vindas e mesmo uma greve, caso seja vontade da maioria, não está descartada.

 

 

 

ATUALIZADO: Nota de esclarecimento encaminhada à imprensa.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar