Ministro pede “trégua” durante Rio+20 e sinaliza revogação de mudanças na GDATPF

Preocupado com a repercussão que as manifestações programadas pelo Mude PF para o Rio+20, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recebeu na manhã de hoje (15) os representantes classistas das entidades que integram o movimento. SINPECPF, ADPF e APCF relataram ao ministro insatisfação dos servidores com a demora do governo em atender os pleitos da PF. Cardozo ouviu tudo atentamente e propôs uma trégua durante a conferência.

Para o ministro, expor a PF nesse momento poderia trazer danos para a imagem da instituição, acarretando prejuízos às negociações de demandas que interessam aos servidores. As entidades disseram compreender a preocupação do ministro, mas alertaram para as dificuldades de conter os ânimos das bases sem que o Governo ofereça soluções para os problemas que afetam a PF.

Cardozo questionou então o que ele poderia fazer para acalmar os ânimos das categorias. A presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro de Oliveira, solicitou que o ministro entre em contato com o Ministério do Planejamento para reforçar o interesse em ver os pleitos da categoria administrativa atendidos no projeto de reestruturação que será apresentado no dia 4 de julho.

A presidente também solicitou que o Ministério da Justiça reveja as determinações expressas pela Portaria nº. 2.513/2012, que alterou os critérios da avaliação de desempenho (GDATPF). A medida atrela a concessão de 10 dos 100 pontos da GDATPF à participação em cursos de capacitação, devendo o servidor cumprir carga horária mínima de 40h anuais nesses cursos. “Consideramos absurdo exigir esses cursos para servidores que estão apenas esperando a reestruturação para se aposentar”, protestou a presidente. “Nossa remuneração está defasada e não podemos aceitar uma perda significativa como esta”.

Assim que terminou de ouvir os argumentos do SINPECPF, o ministro telefonou para um de seus assessores, encarregando-o de verificar a situação. No diálogo, ele deixou claro que o problema teria de ser solucionado. “Fiquem tranquilos que esta questão será rapidamente resolvida”, garantiu. (A assessoria do ministro já entrou em contato com o sindicato nesta tarde solicitando informações a fim de encontrar uma solução para o caso).

Antes do final da reunião, a presidente mostrou ao ministro o folder que o SINPECPF planejava distribuir durante a Rio+20 alertando para os riscos que o Brasil corre caso não aprove a reestruturação da carreira administrativa. Cardozo não disfarçou a inquietação enquanto analisava o material. “Por favor, peço que vocês guardem isso. O melhor seria queimar todos”, afirmou rindo. “A distribuição ou não deles vai depender da proposta que o Planejamento apresentar no dia 4”, alertou a presidente. “Então vou reforçar o pedido para que eles atendam a reivindicação de vocês”, finalizou o ministro.

Foto: Isaac Amorim

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar