Planejamento sinaliza com concurso temporário para substituição de terceirizados

A terceirização de postos administrativos na Polícia Federal também foi abordada durante a reunião do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, com os representantes do SINPECPF, ocorrida na quarta-feira (10). De acordo com o diretor-geral, o Ministério da Justiça está disposto a colocar um ponto-final na prática, mas, no momento, o Ministério do Planejamento acena apenas com a possibilidade de abertura de concurso temporário para o quadro administrativo.

De acordo com o diretor-geral, a proposta do Planejamento é criar 4 mil vagas temporárias, com os aprovados assinando contrato por dois anos, podendo o órgão prorrogar a duração do vínculo por mais dois anos. Caso esse concurso seja aprovado, Daiello afirma que a Direção-Geral passará a lutar para que, ao final dos contratos, as vagas temporárias sejam transformadas em vagas para concurso permanente, o que, na avaliação dele, colocaria fim ao problema da terceirização.

O diretor-geral também ressaltou que continua negociando a realização de concurso para preencher cerca de 400 cargos atualmente vagos e a criação de 3 mil vagas permanentes, independentemente da proposta de concurso temporário. Entretanto, segundo Daiello, o Planejamento estaria alegando dificuldades orçamentárias para atender estas reivindicações.

A presidente Leilane Ribeiro de Oliveira avaliou que a proposta de concurso temporário é uma questão muito complexa para que o sindicato se posicionasse a respeito já naquele momento. Primeiramente, ela quer ouvir a base da categoria para avaliar como a proposta será recebida pelos colegas. “Irei divulgar esta informação em nosso site para que a categoria possa se manifestar. Somente depois disso o SINPECPF construirá uma posição sobre o tema”, ponderou.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar