Diretor-Geral promete mais empenho nas negociações pela reestruturação do PECPF

Em reunião com representantes do SINPECPF ocorrida na quarta-feira (10), o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, prometeu mais empenho nas negociações referentes à reestruturação da carreira administrativa. Ele se comprometeu a fazer gestões junto aos responsáveis pela análise da demanda para deixar clara a importância que o processo possui para a Polícia Federal. “Está na hora de fazer esta demanda avançar”, avaliou.

O diretor-geral admitiu que a demanda não recebeu toda a atenção possível ao longo do primeiro semestre, mas garantiu que a situação será contornada. “Nosso ministro já está ciente de que a reestruturação deve ser tratada como prioridade, e também irá nos apoiar nas negociações com o Planejamento”, assegurou.

Além da reestruturação da carreira, a reunião de ontem serviu para que diversos outros pleitos da categoria fossem colocados em debate. A presidente Leilane Ribeiro de Oliveira solicitou que o diretor busque junto ao governo a ampliação do limite de gastos com diárias de servidores administrativos, uma vez que a maioria das viagens a serviço está sendo indeferida em razão da falta de verbas. A presidente enfatizou ainda que a sugestão foi feita pelo chefe da setorial contábil da Coordenação de Orçamento e Finanças da PF, Gladston Guimarães Naves, que se reuniu com o SINPECPF na terça-feira (9) para discutir o problema das diárias.

O diretor afirmou que já está atuando nesse processo. “Não está sendo uma negociação fácil, pois o Planejamento continua com o discurso de corte de gastos, mas conseguimos convencê-los da importância da ampliação do limite para operações policiais e acredito que faremos o mesmo no que tange às viagens de servidores administrativos”.

O diretor também revelou ter conseguido uma importante vitória nas negociações relativas à instituição de auxílio-moradia para servidores da Polícia Federal lotados em localidades de difícil provimento ou particularmente onerosas. “O Planejamento queria tirar os servidores administrativos da proposta, mas nós não permitimos e a situação foi contornada nas negociações", esclarece. Segundo Daiello, o governo deve editar Medida Provisória sobre a matéria até o final de agosto.

Por fim, o diretor-geral explicou que as novas carteiras funcionais ainda não foram produzidas porque o documento irá contar com chip identificador de segurança, e o processo de construção da base de dados ainda não foi concluído.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar