Comissão define integrantes do grupo de trabalho que irá apurar terceirização na PF

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara definiu na tarde da última sexta-feira (13) a composição do grupo de trabalho que irá analisar o processo de terceirização em curso na PF. Os deputados Alberto Filho (PMDB-MA), Alessandro Molon (PT-RJ), Enio Bacci (PDT-RS), Fernando Francischini (PSDB-PR) e João Campos (PSDB-GO) integram o grupo e terão a responsabilidade de propor soluções ao Ministério da Justiça visando por fim à terceirização irregular.

O pedido de criação do grupo partiu do deputado Alberto Filho e nasceu do trabalho político realizado pelo SINPECPF nas últimas semanas. Preocupado com o crescimento da terceirização irregular na PF – que chegou a ser denunciado pela revista ISTOÉ em reportagem de capa –, o sindicato passou os últimos dias em contato com parlamentares requerendo a realização de audiência pública com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para esclarecer a questão. Ao avaliar que a convocação do ministro poderia não ser aprovada, o deputado Alberto Filho propôs a criação de grupo de trabalho para apurar as denúncias junto ao Ministério da Justiça.

Os parlamentares querem avaliar principalmente a terceirização de atividades próprias de servidores de carreira do órgão, como controle migratório e emissão de passaportes. Para isso, eles contam com o apoio do SINPECPF, que irá subsidiar o grupo com informações acerca das atribuições dos servidores do PECPF.

O SINPECPF trabalha agora para que a audiência pública com a presidente Leilane Ribeiro de Oliveira seja marcada o mais brevemente possível, para que possamos compartilhar preciosas informações com os membros da Comissão de Segurança Pública, auxiliando também nas atividades do grupo de trabalho recém formado.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar