SINPECPF vai a Manaus debater demandas dos servidores amazonenses

O SINPECPF promoveu na manhã da última quinta-feira (14) mais uma etapa de visitas às superintendências estaduais da Polícia Federal. Desta vez, foram os servidores de Manaus - AM que puderam debater as principais demandas da categoria junto à diretoria do sindicato, além de conhecerem melhor a rotina de trabalhos efetuada por nossa entidade. Recebida de forma calorosa pelos amazonenses, a equipe do SINPECPF pode esclarecer as dúvidas dos presentes acerca do andamento dos pleitos da categoria.

A presidente Leilane Ribeiro de Oliveira deu início ao encontro falando sobre as dificuldades enfrentadas pelo SINPECPF e pedindo mais participação dos servidores nas atividades sindicais. A presidente lembrou que a atual gestão tem procurado ser transparente na divulgação de informação para os filiados, proporcionando que todos estejam bem informados sobre as atividades do SINPECPF. “Uma andorinha só não faz verão. Todos devem acessar o site do sindicato com frequência, tomarem conhecimento de nossas atividades e participar mais ativamente do movimento sindical”, cobrou.

Na avaliação de Leilane, uma categoria desmotivada só interessa ao governo, que poderá continuar empurrando com a barriga negociações como a da reestruturação da carreira. Para a presidente, a categoria deve parar de lamentar o passado, concentrando-se no futuro. “Devemos lutar hoje para que nosso amanhã seja melhor”, alertou.

Após essa conclamação, Leilane passou a falar sobre as demandas em negociação. Sobre a reestruturação, a presidente assegurou que o sindicato irá pressionar os Ministérios da Justiça e do Planejamento para que a demanda seja concretizada. “Nossa demanda é política. Precisamos aproveitar a proximidade dos grandes eventos esportivos que o Brasil irá sediar para enfatizarmos a necessidade de melhorias na estrutura da PF”, esclareceu.

A presidente também comemorou conquistas como a padronização dos crachás e a extensão da atividade física para servidores do PECPF. Na opinião da presidente, esses passos foram importantes para que a categoria coloque ponto final na cultura de discriminação existente na PF.

O advogado do SINPECPF Miguel Rodrigues Nunes também compareceu ao encontro, respondendo as dúvidas dos presentes. Miguel também resumiu o andamento das principais ações judiciais impetradas pelo sindicato, esclarecendo quais as teses utilizadas pelo sindicato na defesa de cada pleito.

Encontro com o Superintendente

Durante visita à capital amazonense, a equipe do SINPECPF sabia que a reunião com os servidores de Manaus não iria girar somente em torno dos debates pela reestruturação da carreira ou sobre as ações judiciais do sindicato. A denúncia de discriminação sofrida pela categoria durante as comemorações do aniversário da PF ainda repercute fortemente entre os servidores da cidade, o que fez com que a questão tivesse lugar de destaque durante o encontro promovido na quinta-feira.

Miguel avaliou que o melhor a ser feito seria pedir uma retratação do servidor que solicitou que os administrativos não cantassem o hino da Polícia Federal. Na opinião do advogado, o gesto serviria de incentivo para que este tipo de discriminação não volte a acontecer. Alguns dos servidores julgavam que a retratação não seria suficiente, sendo favoráveis à representação do servidor em questão.

Acompanhada do representante do SINPECPF no estado, Adriano Campelo da Silva, Leilane levou a questão ao conhecimento do superintendente de Polícia Federal em Amazonas, Sérgio Lúcio Mar dos Santos Fontes, que se disse surpreso com o acontecido. “Só estou tomando conhecimento desse fato agora”, disse. Fontes afirmou que o acontecimento foi uma infelicidade, e garantiu que orientará os servidores para que casos assim não se repitam.

Ainda sobre o tema, o superintendente se disse favorável a uma retratação do servidor responsável, mas acha que o caso não merece representação, afirmando que esta última opção será cabível em caso de reincidência. “Acredito que apenas uma retratação irá assegurar que isso não se repita”, avaliou.

Fontes também se disse favorável à reestruturação da carreira administrativa, afirmando ter disposição para combater desvios de função de funcionários terceirizados e de policiais. “Caso existam administrativos qualificados dispostos a assumir essas funções, estou disposto a substituir os servidores desviados de função”, afirmou. Por fim, o superintendente se definiu como um aliado da causa administrativa. “Em caso de problemas, tragam eles até mim. Tenho toda a disposição para apagar incêndios”, assegurou.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar