SINPECPF pede que novo DGP concentre esforços na aprovação da reestruturação

O SINPECPF teve nesta quinta-feira (07) sua primeira reunião com o novo diretor de gestão de pessoal da Polícia Federal, Maurício Leite Valeixo. No encontro, a presidente Leilane Ribeiro de Oliveira manifestou o interesse do sindicato em continuar trabalhando em sintonia com a DGP, especialmente no que diz respeito ao projeto de reestruturação da carreira administrativa, atualmente em análise no Ministério do Planejamento.

Bastante receptivo, Valeixo ouviu atentamente as colocações levadas pelo SINPECPF e disse considerar a reestruturação da carreira administrativa uma das atuais prioridades da Polícia Federal, comprometendo-se a trabalhar para que o processo finalmente seja concretizado. “Como só assumi formalmente minha nova função nesta semana, ainda não fui ao Planejamento para tratar do caso, mas deverei fazer isso nos próximos dias”, revelou, assegurando que a reestruturação administrativa estará na pauta da futura reunião.

Também presente ao encontro, o Secretário de Recursos Humanos da PF, Jorgeval Costa Silva, afirmou que a Polícia Federal tem acompanhado de perto a tramitação do processo de reestruturação da carreira administrativa da Advocacia Geral da União (AGU). “Nossa estratégia é cobrar que o Ministério do Planejamento mantenha o trato de encaminhar nossa proposta caso a da AGU seja aprovada pela Casa Civil”, esclareceu.

A presidente também cobrou que a Polícia Federal passe a promover cursos de capacitação para os servidores administrativos, utilizando-se da estrutura disponível na Academia Nacional de Polícia (ANP) nesta empreitada. “A ANP dispõe de excelentes quadros e tem totais condições de realizar cursos para os servidores do PECPF”, destacou. Valeixo afirmou que a PF pretende promover cursos para os servidores administrativos na ANP, destacando que eles ainda não foram autorizados em função do contingenciamento de gastos promovidos pela União.

O diretor de gestão de pessoal também adiantou que a Polícia Federal pretende criar diretrizes que permitam que as vagas dos cursos oferecidos pela ANP sejam preenchidas por servidores que exerçam atribuições compatíveis com a capacitação oferecida. Leilane considerou a proposta interessante, mas cobrou que o processo seja uma via de mão dupla, garantindo preferência para servidores do PECPF em cursos da área administrativa. “Entendo que alguns cursos são voltados prioritariamente para a área policial, mas não faz sentido que cursos de cunho administrativo estejam lotados de policiais”, ponderou. 

Em relação ao novo concurso para o PECPF, Valeixo afirmou que trabalhará para que tanto o pedido de 3 mil novas vagas quanto o preenchimento dos atuais cargos vagos sejam autorizados pelo Planejamento. Entretanto, o diretor compartilha da visão do SINPECPF, defendendo que a reestruturação aconteça antes do novo certame. “O cenário ideal é que esses novos servidores encontrem a casa arrumada, para que não tenhamos que lidar com novos problemas no futuro”, avalia.

Leilane também questionou o DGP sobre a realização de concurso de remoção para servidores administrativos. Valeixo afirmou que, via de regra, processos assim acontecem paralelos à realização de novos concursos, o que auxilia a administração no controle de seus recursos humanos. A presidente disse entender a preocupação da administração, mas ressaltou que muitos servidores esperam por uma chance de remoção desde o concurso de 2004. “Se o concurso não for possível, a Polícia Federal precisa avaliar outros formatos”, alertou, sugerindo que o órgão analise o contingente de cada unidade para determinar o número de servidores que podem ser removidos.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar