Coimbra toma posse como diretor-geral prometendo continuidade

Leandro Daiello Coimbra assumiu nesta sexta-feira (14) a direção-geral da Polícia Federal com o compromisso de dar continuidade aos projetos e à filosofia de trabalho iniciados na gestão de seu antecessor, Luiz Fernando Corrêa. Em seu discurso de posse, Coimbra afirmou que trabalhará pelo fortalecimento da instituição como um todo, que, segundo ele, hoje goza de boa reputação junto à opinião pública graças à dedicação e ao empenho de seus servidores.

A cerimônia de posse foi acompanhada pelo ministro da justiça, José Eduardo Cardozo; pelo ministro da previdência social, Garibaldi Alves Filho; pela secretária de direitos humanos, Maria do Rosário; pelo advogado geral da União, Luís Inácio Lucena Adams; e pela embaixadora da Colômbia, Maria Elvira Pombo. O SINPECPF também esteve presente, representado por sua presidente, Leilane Ribeiro de Oliveira, e pela vice, Cleuza Menezes.

A cerimônia teve início com a despedida de Luiz Fernando Corrêa do cargo que ocupava desde setembro de 2007. Em seu discurso, Corrêa exaltou as qualidades de seu substituto, afirmando que Coimbra “está à altura do cargo”. Ele também agradeceu a postura engajada que os servidores da Polícia Federal apresentaram durante sua gestão, fazendo menção especial aos servidores do Plano Especial de Cargos “que exercem atribuições importantíssimas para a Polícia Federal”.
 

Após assinar o compromisso de posse, Coimbra tomou a palavra afirmando que substituir Luiz Fernando Corrêa não será tarefa fácil. “Sei disso porque já o fiz no Rio Grande do Sul”, lembrou, citando a ocasião em que assumiu a Chefia da Delegacia de Repressão a Entorpecentes do estado. Para ter êxito na nova empreitada, o diretor-geral aposta na manutenção da atual política de gestão, dando prosseguimento aos projetos de modernização do órgão visando que o mesmo se torne referência internacional até 2022. Entre esses projetos, Coimbra destacou o de gestão por competências, que na opinião dele concretizará a meritocracia na gestão do órgão.
 

O próximo a discursar foi o ministro da justiça, José Eduardo Cardozo, que confessou ter passado noites em claro pensando em medidas de combate ao crime organizado após concordar em assumir a pasta da justiça. “Conhecer os quadros extremamente competentes da Polícia Federal é o que me tranquiliza”, revelou. O ministro também garantiu que, em sua gestão, o MJ irá encampar as lutas pela aprovação da Lei Orgânica da Polícia Federal e pela consolidação de novos planos de carreiras. Ao final de seu discurso, Cardozo pediu união entre todas as esferas da sociedade pela melhoria da segurança pública. “Se a Polícia Federal fracassar, terão fracassado o ministro, o governo e a sociedade como um todo. Devemos adotar o seguinte lema: Um por todos, todos por um”.
 

Ao final da cerimônia, as representantes do SINPECPF foram apresentadas por Luiz Fernando Corrêa ao novo ministro da justiça, que se comprometeu a agendar uma audiência para discutir a reestruturação da carreira administrativa. O sindicato também conversou com o novo diretor-geral, parabenizando-o pela posse e pedindo apoio da direção nas demandas do PECPF. Coimbra se mostrou bastante receptivo, já tendo inclusive agendado sua primeira reunião com o SINPECPF.
 

 

Coletiva de imprensa

Após a cerimônia de posse, Coimbra concedeu sua primeira coletiva de imprensa como diretor-geral da PF. Na ocasião, ele reafirmou que não pretende promover grandes alterações na gestão do órgão, dando continuidade aos projetos em andamento, com ajustes pontuais de acordo com os resultados apresentados pelas avaliações institucionais periódicas.

Para reforçar o compromisso com a continuidade, Coimbra revelou que os atuais diretores serão mantidos. “As únicas alterações irão ocorrer em postos cujos ocupantes manifestem interesse em sair”, destacou.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar