SINPECPF é visto como modelo por servidores administrativos da PRF

Na última terça-feira (9), a presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro de Oliveira, participou do Encontro Nacional dos Servidores Administrativos da Polícia Rodoviária Federal na condição de convidada de honra. Ao constatar a atenção com que os servidores administrativos daquele órgão recebiam as palavras de nossa presidente, ficou fácil entender porque o SINPECPF é hoje visto como modelo por eles, provando que as batalhas travadas pelo sindicato repercutem muito além dos muros da Polícia Federal.

Atualmente, o Plano Especial de Cargos da Polícia Rodoviária Federal conta com cerca de 600 servidores, profissionais que, tais quais os do PECPF, sentem-se desvalorizados no órgão em que trabalham, aguardando com ansiedade que o governo cumpra as promessas de reestruturação da carreira.
 
Outro ponto em comum entre as duas categorias é a disposição de ir à luta para tirar a reestruturação do papel. Segundo a presidente da Associação Nacional dos Servidores de Apoio Logístico da PRF, Rejane Maria da Rosa, embora não falte vontade para lutar pela reestruturação, a categoria tem dificuldade em se fazer ouvir em função do pequeno número de servidores e também pelo fato de eles não estarem organizados em um sindicato. “Nesse ponto, temos os servidores do PECPF como modelo, pois vocês já criaram um sindicato atuante, participando sempre das principais discussões na Polícia Federal”, revelou.
 
Durante o encontro, a presidente do SINPECPF explicou como o sindicato tem atuado nas negociações em prol da reestruturação do PECPF. “Levamos a questão para a Comissão Especial que analisa o projeto de Lei Orgânica da PF na Câmara dos Deputados. Falamos sobre o grande êxodo de servidores e sobre a terceirização irregular que hoje aflige nosso órgão”, lembrou Leilane. A presidente também destacou a luta do sindicato contra os desvios de função de policiais. “É uma prática que não podemos admitir. Por isso pleiteamos que a Lei Orgânica preveja mecanismos que estipulem que chefias administrativas sejam preferencialmente ocupadas por servidores administrativos”.
 
Leilane também falou sobre a negociação que ocorre paralelamente no Ministério do Planejamento, destacando a expectativa de que o governo apresente uma proposta de reestruturação semelhante à oferecida à AGU. “Não foi um debate fácil, pois a princípio, o Planejamento considerava nossa demanda inconstitucional. Aos poucos fomos avançando nas negociações, e agora trabalhamos em uma proposta na qual nossas reivindicações sejam atendidas”.
 
 
Os administrativos da PRF presentes parabenizaram o SINPECPF pela postura aguerrida no debate relativo à reestruturação. Na opinião deles, a semelhança entre os pleitos das duas categorias faz com que o sucesso de uma dê força a outra. “Estamos juntos nessa batalha”, resumiram, desejando sorte aos servidores administrativos da Polícia Federal.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar