PF comemora aniversário e SINPECPF cobra reestruturação da carreira administrativa

Nesta sexta-feira (26), o Departamento de Polícia Federal comemorou 66 anos de sua criação, aniversário que ocorre no póximo dia 28. Como de costume, a diretoria do órgão reuniu-se com servidores e autoridades diversas em evento que serviu para traçar o panorama dos projetos que a PF pretende implantar nos próximos anos. Estiveram presentes na solenidade o ministro da justiça, Luiz Paulo Barreto; o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa; o deputado federal Geraldo Magela (PT/DF), toda a diretoria do DPF; os superintendentes estaduais; além de representantes de entidades de classe da Polícia Federal, entre eles, a presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro de Oliveira, e a vice, Cleuza Menezes.

Como o Brasil está prestes a sediar os dois maiores eventos esportivos do planeta, a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e as Olimpíadas de 2016, a Polícia Federal preparou uma apresentação que retrata o importante papel que o órgão desempenhará nesses eventos. Uma PF extremamente moderna, bem estruturada e eficiente foi retratada em vídeo exibido a todos os presentes, no qual fica evidente a necessidade da rápida reestruturação interna do órgão.

Necessidade esta ressaltada pelo discurso do diretor-geral, que destacou a importância da Polícia Federal atender hoje a todas as diretrizes fornecidas pelos Ministérios da Justiça e do Planejamento, conquistando, com isso, respeito e credibilidade junto à opinião pública. Luiz Fernando Corrêa também fez questão de destacar o importante papel que os servidores da polícia federal desempenham na construção da imagem que o Departamento ostenta. “O capital humano da PF é que garantirá o cumprimento dos objetivos que hoje almejamos”, afirmou.

O ministro da justiça também ressaltou a credibilidade de que a Polícia Federal desfruta junto à sociedade. Para Barreto, o Brasil caminha a passos largos para tornar-se uma nação de primeiro mundo, com voz ativa nas grandes questões globais, o que obriga a Polícia Federal a acompanhar esse processo de desenvolvimento. “Temos uma série de projetos para aperfeiçoar a Polícia Federal. Esperamos que a Lei Orgânica seja aprovada ainda neste ano e faremos investimentos em áreas chave para a instituição, como o setor de imigração”, declarou.

Conversas sobre a reestruturação

Após o término dos discursos, os representantes do SINPECPF puderam conversar rapidamente com o ministro da justiça e com o diretor-geral. O teor dos diálogos, como não poderia deixar de ser, foram o projeto de reestruturação da carreira administrativa e a recomposição salarial para os servidores do departamento.

A presidente do SINPECPF relatou ao ministro Barreto as dificuldades que o sindicato vem tendo para agendar uma reunião com os responsáveis pela análise do projeto de reestruturação no Planejamento. Leilane explicou que o projeto está em poder do Departamento de Relações de Trabalho da SRH do Planejamento desde o dia primeiro de março. Apesar disso, nenhuma posição formal sobre o conteúdo da proposta foi dada ao sindicato. “Não entendemos a razão desta demora, pois a demanda já havia sido analisada quando fazia parte do projeto de Lei Orgânica. Aliás, é preciso destacar que foi o próprio Planejamento que sugeriu encaminhar a proposta em uma lei específica”, enfatizou a presidente. Barreto concordou, revelando que o projeto já havia recebido uma espécie de aval do Planejamento antes de ter sido encaminhado pelo MJ. “Irei sondar os responsáveis para agendar uma reunião para o SINPECPF”, prometeu o ministro. “Esta demanda já deveria ter sido solucionada, pois a reestruturação de vocês é consenso dentro do governo”, completou.

Luiz Fernando Corrêa também se comprometeu a ajudar nas negociações no Planejamento. “Espero ver a reestruturação no Congresso o mais rapidamente possível”, destacou ele. As representantes do SINPECPF também questionaram sobre o reajuste salarial em análise no Ministério da Justiça. Elas manifestaram preocupação em relação ao tema, pois a análise financeira das demais categorias já avançou para o Planejamento. Para o diretor-geral, o descompasso não é motivo de preocupação. “Reitero a vocês a minha posição. Estas demandas só serão analisadas em conjunto. Tem de ser assim! Tanto que as demais análises estão hoje paradas no Planejamento, e assim será até que a proposta de vocês as alcancem”, garantiu.

A vice-presidente alertou o diretor-geral sobre a insatisfação da categoria. “No próximo dia 8 de abril, iremos nos reunir em Assembleia Geral Extraordinária para decidir que medidas deveremos tomar para assegurar que esta demanda seja concretizada”, revelou. Corrêa disse compreender a situação, mas ressaltou que espera boas novas já nos próximos dias.

Compromisso com a eficiência

As comemorações deste ano também foram marcadas pelo lançamento da Carta de Serviços da Polícia Federal. O documento visa simplificar o atendimento ao público, facilitando e ampliando o acesso aos serviços prestados pela PF em cinco áreas: imigração, antecedentes criminais, armas, segurança privada e produtos químicos. A Polícia Federal designou uma equipe interna para desenvolver fôlderes explicativos para cada uma dessas áreas, que objetivam esclarecer as dúvidas mais freqüentes do cidadão em relação a tais temas.

Durante o encontro, os presentes também puderam conhecer a cara do novo site institucional da PF. Com layout mais moderno e dinâmico, o site desenvolvido pelos profissionais de comunicação social promete facilitar a comunicação com o público externo, tornando o trabalho da instituição ainda mais eficiente.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar