Diretoria do SINPECPF debate prestação de contas, gestão sindical e reestruturação

A diretoria-executiva nacional do SINPECPF reuniu-se, nesta quarta-feira (24), na sede da instituição, para debater as diretrizes que devem nortear a gestão do sindicato e as estratégias que a categoria deve adotar a fim de pressionar o governo em prol da rápida reestruturação da carreira.

Estiveram presentes no encontro a presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro de Oliveira; a vice-presidente, Cleuza Menezes; a diretora financeira, Maria Leuda Monteiro da Silva; a diretora de assuntos parlamentares, Pauleana Martins Nunes; o diretor jurídico, Walter Matos Leite; o diretor de administração e patrimônio, João Luis Rodrigues Borges; a diretora de comunicação social, Laira Giacomett de Carvalho Domingos; e a diretora de assistência social, Iná Lucia Laport Domingues.

Sobre a prestação de contas da diretoria anterior, ficou decidido que será solicitado formalmente à gestão anterior o detalhamento de cada despesa apresentada que resultou em dívida para a atual administração. Além disso, a diretoria pretende realizar uma pesquisa de preços para a realização de auditoria interna. Os valores das propostas serão posteriormente apresentados aos filiados, que deverão deliberar sobre a autorização ou não do procedimento.

Quanto às viagens de diretores e representantes custeadas pelo SINPECPF, ficou estabelecido que elas deverão obedecer aos mesmos critérios vigentes para as diárias pagas pelo Departamento de Polícia Federal.

Estratégias em prol da reestruturação

Após o debate sobre a gestão do sindicato, a pauta passou a girar em torno da reestruturação da carreira administrativa. Cientes da insatisfação da categoria com a demora do Ministério do Planejamento em se pronunciar sobre o tema, os membros da diretoria decidiram que é hora de fazer pressão junto às autoridades e à Administração Pública. “A demora do Planejamento em dialogar com o SINPECPF não tem fundamento, uma vez que a matéria já foi amplamente discutida pelo órgão quando ainda fazia parte da Lei Orgânica da Polícia Federal”, sustentou a vice-presidente do sindicato.

Como primeira medida concreta, a diretoria decidiu convocar Assembleia Geral Extraordinária para o próximo dia 8 de abril, na qual os servidores irão deliberar sobre estratégias de mobilização da categoria, em prol da agilização no trâmite dos projetos de reestruturação do PECPF, reestruturação salarial e do projeto de Lei Orgânica da Polícia Federal, que atualmente encontra-se no Congresso Nacional. “Esta Assembleia é uma reivindicação recorrente de nossos filiados, e a reestruturação é nossa prioridade”, enfatizou a presidente.

A quarta-feira também foi dia de articulações políticas para os diretores do SINPECPF. A vice-presidente, Cleuza Menezes, e a diretora de assuntos parlamentares, Pauleana Martins Nunes, estiveram na Câmara dos Deputados à procura de apoio para as demandas do PECPF, solicitando aos parlamentares que façam gestões junto ao Planejamento para que os projetos de reestruração do PECPF e de recomposição salarial da PF sejam rapidamente encaminhados ao Congresso. Tais pleitos, desde 2006, vem sendo amplamente debatidos pela categoria junto aos Ministérios da Justica, do Planejamento e junto à administação da PF. Hoje, a categoria está apreensiva em função da demora na concretização dessas demandas.

O deputado Marcelo Itagiba (PSDB/RJ) foi um dos parlamentares que se comprometeram a lutar ao lado da categoria. Após conversar com a representação do SINPECPF, Itagiba encaminhou um documento ao Planejamento pedindo esclarecimentos sobre a atual situação do projeto. O deputado Jilmar Tatto (PT/SP) também ofereceu seu apoio, prometendo agendar um encontro no Planejamento para a diretoria do sindicato. “Quero estar ao lado de vocês nessa batalha”, ressaltou Tatto. Paulinho da Força (PT/SP) foi outro que manifestou estar do lado do PECPF, prometendo usar de seu conhecimento na área sindical durante as negociações, em prol dos servidores administrativos.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar