SINPECPF vai a Santos conferir como é a rotina do servidor do PECPF da cidade

Dando continuidade à visita aos servidores do Plano Especial de Cargos do Departamento de Polícia Federal do estado de São Paulo, a presidente do SINPECPF, Leilane Ribeiro de Oliveira, reuniu-se, na última quinta-feira (11) com os servidores administrativos lotados na Delegacia de Santos–SP. A recepção oferecida à presidente foi calorosa, em consonância com o clima da cidade litorânea. “Gostei bastante daqui”, confessou Leilane. “Vocês são privilegiados por morarem em uma cidade tão bela”, completou.

Os trabalhos tiveram início quando o servidor Antônio Ferreira Sobrinho, representante “informal” do sindicato em Santos, tomou a palavra para enaltecer a importância do encontro. “O dia de hoje prova o quanto somos importantes para o nosso sindicato. Devemos abraçar esta oportunidade e dar o respaldo merecido por esta iniciativa”, afirmou. A presidente do SINPECPF aproveitou a deixa para deixar claro que gostaria de visitar cada delegacia do estado. “Infelizmente, hoje isso não é possível. Decidi vir a Santos, pois esta é a maior entre as 18 delegacias do estado. Contudo, mesmo aquele servidor que trabalha sozinho em uma unidade de região fronteiriça merece toda a atenção do sindicato”, declarou.

Após o contato inicial, era hora de falar sobre o projeto de reestruturação da categoria. Leilane explicou aos presentes qual será a postura do SINPECPF junto ao Ministério do Planejamento. “A postura seguirá sendo de cobrança contínua”, enfatizou. Segundo a presidente, a demanda precisa ser tratada com urgência, pois hoje a Polícia Federal sofre com a carência de servidores administrativos. “Hoje sofremos com a sobrecarga de trabalho e com contratações irregulares de servidores terceirizados. A situação precisa ser resolvida logo, para que o lugar e a importância do servidor administrativo na Polícia Federal fiquem bem claros perante as demais categorias e o restante da sociedade”.

Leilane também falou sobre o tratamento especial que pretende dar aos servidores aposentados durante sua gestão. Frente a uma platéia composta em sua maioria por servidores que já deixaram a ativa, a presidente revelou que se preocupa com as condições nas quais ela se aposentará. “Os aposentados deram tudo de si em prol do serviço público e a cada dia os governantes querem tirar mais e mais direitos deles. Precisamos lutar contra essa injustiça, até porque amanhã nós estaremos no lugar deles”, alertou.

A presidente explicou que para beneficiar o servidor aposentado e os pensionistas, o SINPECPF trabalha hoje em medidas judiciais que visam recuperar a paridade da gratificação de desempenho paga pelo departamento. Hoje, a gratificação é paga em valor inferior aos aposentados. “Já ingressamos com um mandado de segurança pleiteando o pagamento isonômico da GDATPF. Vale ressaltar que a ação que prevê o pagamento retroativo da GDATA está em sua fase final. Espero que em breve os aposentados sejam ressarcidos por esta discriminação infundada”.

Ao término do encontro, a diretoria da Associação Nacional dos Servidores da Polícia Federal em Santos–SP (ANSEF/Santos) parabenizou Leilane pela iniciativa do encontro. “Santos não pode ser esquecida pelos representantes sindicais” afirmou Reinaldo Rúbio Roda, presidente da associação. Luiz Rafael Debiasi, vice-presidente, foi além. “Conheci a Leilane em Fortaleza–CE, na época em que ela era apenas representante regional do sindicato. Posso garantir que se trata de uma pessoa de fibra e que o PECPF está bem representado”, afirmou.

Conversa com o chefe da Delegacia de Santos

Após o encontro com os servidores, a presidente do SINPECPF reuniu-se com o chefe da Delegacia de Santos, Gesival Gomes de Souza, para debater ações que melhorem o ambiente de trabalho para o servidor administrativo.

Logo no início do encontro, Gomes de Souza reclamou do pequeno número de administrativos que hoje atuam na delegacia de Santos. “São apenas treze servidores efetivos trabalhando aqui”, pontua. Segundo ele, o pequeno contingente tem obrigado a delegacia a requisitar servidores em missão. “Gostaria inclusive que o sindicato informasse aos servidores administrativos de todo o país que as portas estão abertas para quem deseja vir a Santos. Precisamos de todo o apoio possível aqui”, revelou.

O próximo tópico do encontro foi o assédio moral praticado por colegas de outras categorias. Segundo Gomes de Souza, todo problema do tipo que aconteça em Santos poderá ser discutido em seu gabinete. “Este é um tema delicado e que não pode ser tolerado. Peço que qualquer servidor que sofra com este problema traga a questão ao meu conhecimento para que as medidas cabíveis sejam tomadas”, garantiu.

Por fim, o chefe da Delegacia de Santos manifestou seu apoio à reestruturação da carreira administrativa. “Todo ser humano corre atrás daquilo que é melhor para si no âmbito profissional. A Polícia Federal tem de trabalhar para recuperar sua posição de destaque, tornando a carreira atrativa”.

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar