Receita Federal estuda reduzir alíquotas do Imposto de Renda

Por Max Leone

O Leão do Imposto de Renda (IR) pode aliviar a mordida nos salários dos trabalhadores. Estudos em andamento na Receita Federal e no Ministério da Fazenda avaliam a possibilidade de reduzir as alíquotas do IR para pessoas físicas, tornando-as mais progressivas, o que beneficiaria a classe média. Hoje, o Fisco possui duas faixas de desconto: 15% sobre salários que variam de R$ 1.372,82 a R$ 2.743,25, e 27,5%, para ganhos acima de R$ 2.743,26.

Para que isso aconteça, porém, o governo teria que aumentar a alíquota máxima de 27,5%. E, se a alteração for aprovada, a mudança entraria em vigor apenas em 2010. Técnicos da Receita e da Fazenda têm se debruçado sobre as contas para saber qual seria o impacto na redução da arrecadação. As novas faixas também estariam sendo testadas.

Ontem, a Fazenda informou que estudos fazem parte da rotina da Receita Federal, dando a entender que, de fato, podem ocorrer alterações.

Os partidos da base governista também chegaram a um acordo para manter no texto da reforma tributária a desoneração da carga de impostos sobre a folha de pagamentos. O proposta aprovada prevê uma queda de seis pontos percentuais - um a cada ano - o que reduzirá a alíquota atual da contribuição patronal para a Previdência Social de 20% para 14%.

Pessoa jurídica

Ontem, ao sair da reunião de líderes da base aliada com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), afirmou que o ministro queria incluir no texto da reforma tributária a criação de uma nova alíquota de IR para pessoas jurídicas. Mas os partidos da base entendem que os assuntos não devem ser misturados.

(Fonte: Jornal Extra Online)

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar