Acordos assinados garantidos

Mesmo com os cortes no Orçamento, o relator dos recursos para 2008, José Pimentel (PT-CE), preservou R$ 3,4 bilhões dos R$ 5,9 bilhões previstos inicialmente para reestruturar cargos e funções de servidores do Poder Executivo, dar reajuste aos militares e realizar concursos públicos. Com isso, o parlamentar destinou verbas que garantem aumentos para cerca de um milhão de servidores, previstos em acordos assinados entre governo e 28 categorias.

O relator explicou que uma redução maior seria inviável diante da necessidade de atender às leis aprovadas e aos acordos firmados com o funcionalismo para o ajuste este ano. A medida ajuda a reduzir a insatisfação entre os servidores civis, que neste final de semana avaliam os cortes, e os militares "A intenção inicial era cortar R$ 5 bilhões, mas, se isso ocorresse, não se cumpririam os acordos", afirmou o relator. Já fecharam acordos com o governo os funcionários do Banco Central, do Ministério da Cultura, do Hospital das Forças Armadas, do Ibama e do Ministério do Meio Ambiente. Cinco categorias (Incra, Funai, auditores fiscais, Seguridade Social e Dnit) aceitaram as propostas, mas não haviam concluído as negociações. Outras sete suspenderam as reuniões quando o fim da CPMF foi aprovado e o governo resolveu mexer no orçamento.

Fonte: Ponto do Servidor - Jornal de Brasília

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar