Lula pede e Thomaz Bastos aceita permanecer no cargo em janeiro

Ministro elogia Tarso Genro e Pertence, os cotados para substitui-lo

O presidente Lula pediu ontem ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que permaneça no cargo por mais um mês, argumentando que apenas em janeiro pretende fazer as mudanças na sua equipe para o segundo mandato. À tarde, depois de encontro com Lula, o próprio Bastos disse que ficará por mais alguns dias, até que seja decidida sua sucessão. A permanência de Bastos reforça a estratégia de Lula de vincular a formação de sua nova equipe à eleição para as presidências da Câmara e do Senado.

Bem-humorado, Bastos disse que pretende descansar. Perguntado sobre o que iria fazer, respondeu, sorrindo:

- Vadiar um pouco. Depois, advogar, mas, assim, de leve. Não tenho quarentena legal, mas vou me impor uma quarentena de cinco ou seis meses em algumas áreas em que não pretendo advogar tão cedo, como, por exemplo, Supremo Tribunal Federal (STF) e Polícia Federal. Em vez de ficar 48 meses, vou ficar 49 meses.

O ministro disse que seu sucessor será escolhido em janeiro e que continuam cotados para substituí-lo o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, e o ministro do STF Sepúlveda Pertence. Os dois participaram da cerimônia de sanção de três leis que integram a reforma do Judiciário, realizada ontem à tarde, no Palácio do Planalto:

- Acredito que as mudanças que ele for fazer, vai fazer em janeiro.

Bastos ainda elogiou os cotados Tarso e Pertence:

- Pertence é uma legenda. O ministro Tarso é um grande gestor. A escolha vai ser boa.

O Globo

Comentários Recentes

Somente Logado!

Registrar